O que é?

Um microscópio óptico gera imagens a partir da radiação de ondas luminosas que são refratadas por um conjunto de lentes de vidro arranjadas a fim de minimizar aberrações cromáticas, dessa forma, é possível observar estruturas com aumentos máximos de 1500 a 2000 vezes, com resolução limitada ao comprimento de onda da luz visível, cerca de 200 nm.

Permite a visualização de amostras vivas por meio de métodos que manipulam a luz para adicionar contraste, como contraste de fase e contraste de interferência diferencial (DIC), ou métodos de fluorescência.

Microscópio Confocal

O Microscópio Confocal é utilizado para gerar imagens de alto contraste, tridimensionais e de alta definição de amostras espessas, por meio da acoplação de um orifício de abertura, chamado de pinhole, que está no mesmo plano focal do objeto de estudo, sendo o seu diferencial quando comparado à microscopia de fluorescência convencional.

O microscópio confocal gera imagens por meio de sistemas eletrônicos integrados, detectores e um sistemas de lasers combinados que varrem a superfície da amostra ponto a a ponto, permitindo a visualização de células e tecidos vivos marcados com múltiplos fluoróforos.

SOUZA, W, et al. Microscopia Óptica: Fundamentos e Aplicações às Ciências Biomédicas. Sociedade Brasileira de Microscopia, Rio de Janeiro, 2010.